f

Get in on this viral marvel and start spreading that buzz! Buzzy was made for all up and coming modern publishers & magazines!

Fb. In. Tw. Be.

‘Acho que merecia chances’, diz Cacá Bizzocchi sobre Claudinha

Claudinha não é convocada para a seleção há sete anos

Claudinha Dentil Praia Clube Claudinha Seleção Brasileira

Claudinha jogou na seleção brasileira principal apenas em 2013 (Ricardo Bufolin/ECP)

 

Por Saque Viagem
01 de fevereiro de 2021

 

A levantadora Claudinha é um dos pilares do Dentil/Praia Clube e tem feito uma boa temporada em 2020/21. Ela, ao lado de suas companheiras, foi campeã da primeira edição do Troféu Super Vôlei no ano passado, ao baterem na final do Sesc Flamengo, por 3 sets a 0. Na atual Superliga, o clube de Uberlândia ocupa a terceira posição, com 34 pontos, conquistados depois de 14 partidas e 11 vitórias. A jogadora, que está com 33 anos, foi eleita a melhor em quadra em três jogos.

 

Além do Praia Clube, na categoria adulta a jogadora, nascida em São Caetano do Sul (SP), tem passagens por São José dos Campos, Osasco, Minas, Sesi-SP e o extinto Campinas, na época chamado de Vôlei Amil. Na equipe campineira, em 2013, Claudinha trabalhou com o treinador José Roberto Guimarães, que já conciliava o comando técnico do clube com o do Brasil. E foi naquele ano a única experiência da levantadora com a camisa da seleção brasileira principal, quando foi reserva. Depois disso, ela nunca mais foi convocada.

 

+ Acompanhe o Saque Viagem no Youtube, Instagram e Facebook

 

Com desempenhos de destaque na temporada vigente e nas mais recentes, por qual motivo Claudinha não é cotada para integrar a seleção brasileira que disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021? Esse foi um dos temas debatidos na edição 69 do programa “Mais Vôlei, Por Favor” no canal do Saque Viagem no Youtube. “Porque existe uma relação entre o treinador, responsável pela convocação, e a jogadora e esse contato não foi bom. Em 2013, a Claudinha jogou no Amil, em Campinas, e o trabalho e a sintonia não bateram”, disse Cacá Bizzocchi.

 

“Foi o único ano que ela fez parte da seleção brasileira sob o comando do Zé Roberto e disputou Copa dos Campeões, Montreux e o Grand Prix. Mas esse ano, ao mesmo tempo que teve a oportunidade de ir para a seleção, ela teve a chance de conhecer o Zé Roberto. E todos lembram daquele episódio triste em que o Zé Roberto ofende a Claudinha e a TV capta esse momento. A partir dali acabou para a Claudinha. É uma relação direta: trabalhou com o técnico e ele não gostou do trabalho dela e não convocou mais”, completou o comentarista.

 

Qualidade e maturidade
Claudinha Praia Clube Seleção Brasileira

Claudinha foi eleita a melhor em quadra três vezes na Superliga (Praia Clube/Divulgação)

 

Na Superliga 2020/21, Claudinha é a segunda melhor sacadora com 19 aces e 0,42 pontos por set. De acordo com Cacá Bizzocchi, a atleta faz por merecer estar entre as levantadoras que pleiteiam uma vaga no elenco do Brasil. “Se fosse outro treinador eu acho que ela teria condições de ser convocada sim. Pelo que mostrou durante todo esse tempo, acho que ela merecia chances. A Claudinha já vinha mostrando, desde pelo menos 2011, essa condição. Ela merecia pelo menos estar na briga com as outras”, afirmou Cacá Bizzocchi.

 

+ Assine a VolleyPlay e tenha acesso aos conteúdos exclusivos do vôlei

 

“Ela não tem mais a instabilidade de uns anos atrás. É a evolução natural da levantadora. A Claudinha está na idade que a levantadora atinge a maturidade. Então, por ser uma jogadora com qualidades e estar madura, ela está em condições de ter uma oportunidade”, disse o especialista ao concluir sua análise. Em abril de 2014, na semifinal da Superliga contra o Rexona, no Maracanãzinho, Zé Roberto reclamou das tomadas de decisão de Claudinha no jogo. No áudio captado pela TV, o treinador aparece chamando a atleta de burra.

 

 

Relembre o episódio entre Zé Roberto e Claudinha

 

Saque Viagem

You don't have permission to register