Bia culpa erros por segunda derrota do Brasil na Liga das Nações

Por Mauro Feola, de Apeldoorn (HOL)* - 29/05/2019 - 22h59 - São Paulo

Contra a Polônia, brasileiras voltaram a jogar mal na Holanda (Fotos: Divulgação/FIVB)
 
A etapa de Aperldoorn (HOL) não tem sido muito inspiradora para a seleção feminina de vôlei do Brasil. Depois de uma atuação ruim contra a Holanda, a equipe de Zé Roberto voltou a exibir deficiências diante da Polônia. Desta vez, porém, o mau voleibol custou caro: derrota por 3 a 2, o segundo resultado negativo na edição 2019 da Liga das Nações.
 
E tudo começou com a pouca agressividade do saque. Com o passe nas mãos, a levantadora Marlena Plesnierowicz jogou como quis. As brasileiras só impuseram alguma dificuldade às adversárias quando passaram a agredir mais. Aí a engrenagem rodou: o bloqueio incomodou Malwina Smarzek, a defensa passou a subir mais bola e os ataques e contra-ataques saíram com mais naturalidade.
 
Os erros, porém, derrubaram qualquer chance de a seleção deixar o jogo desta quarta-feira (29) com a quarta vitória na competição. “A gente começou um pouco abaixo, errando bastante. A gente errou muito, o que não faz parte das nossas características. Quando a gente erra muito, a gente se perde, foge daquilo que é o jogo do Brasil”, avaliou Bia ao Saque Viagem.
 
 
 

Com 18 pontos marcados, a meio de rede foi uma das poucas notas positivas da seleção brasileira na partida realizada na arena Omnisport. A outra foi o poder de recuperação apresentado no terceiro e quarto sets, após o time nacional tomar 2 a 0 das europeias. Se não foi o suficiente para se chegar à vitória, o espírito de luta indicou que a equipe cria, rodada após rodada, uma casca maior.

“A Polônia está de parabéns. A gente estudou o time delas, sabia que teria esta dificuldade, mas não conseguiu aplicar isso em quadra. Acabamos errando bastante. Isso serve de aprendizado, serve de crescimento. Não valeu de nada eu ter jogado bem. A gente lutou, foi um 3 a 2 duro, mas as polonesas fizeram um grande jogo de novo”, reconheceu a central do Brasil.
 
Apesar do placar adverso, a equipe de Bia segue na quinta posição geral da Liga das Nações, com nove pontos ganhos. Nesta quinta-feira (30), às 14h30 (de Brasília), o Brasil tem o último compromisso em território holandês. O desafio da vez é com a Bulgária, lanterna da edição 2019 sem nenhuma vitória registrada. O SporTV2 transmite.
 
 
Seleção feminina é a quinta colocada na Liga das Nações

 
* Com a colaboração de Vanessa Kiyan