Na semi pela 1ª vez, Bauru busca quebrar outro tabu para chegar à final

Por Vanessa Kiyan - 01/04/2019 - 11h53 - São Paulo

Bauru eliminou o Sesc-RJ nas quartas da Superliga (Foto: Marcelo Ferrazoli/Divulgação)
 
O Sesi Vôlei Bauru já atingiu uma marca histórica em seu projeto ao alcançar pela primeira vez uma semifinal de Superliga feminina. Presente na divisão principal desde a temporada 2015/16, o time de Anderson Rodrigues barrou nada menos que o Sesc-RJ, que acumulava uma sequência de 14 finais, para se colocar no grupo dos quatro melhores times da edição 2018/19. 
 
Para quem já fez tanto, pensar em um salto maior não parece ser uma meta inalcançável, ainda que o Dentil/Praia Clube tenha, ao menos no papel, o time mais estrelado da competição. Existe o respeito de se enfrentar Lloyd, Fabiana, Fernanda Garay, Fawcett, Michelle, Suelen e Carol. Mas há também o sentimento que, colocando todo o trabalho dentro de quadra, a final é possível.
 
“Agora é hora de deixarmos as comemorações de lado e virar a chave, centrando nosso foco nas semifinais, pois teremos outro adversário duríssimo e de respeito pela frente, que é o atual campeão da Superliga, o Praia Clube. É mais um desafio gigantesco para nós”, afirmou Anderson ao site Saque Viagem.
 
De 2015 para cá, Bauru e Praia Clube se enfrentaram em 12 oportunidades. Foram 10 jogos pela Superliga, incluindo disputa de playoffs, e confrontos pela Copa Brasil nas fases de quartas de final e semifinal. No período, ainda se cruzaram em jogos amistosos. Em nenhum deles, nem oficial e nem amistoso, a equipe de Anderson conseguiu vencer as mineiras de Uberlândia.
 
 
 
 
A série contra o Sesc-RJ mostrou, no entanto, que o caminho para desbancar um favorito está na aplicação tática. Depois da vitória no ginásio Panela de Pressão, o time do interior paulista foi mal na partida 2 dos playoffs. A redenção veio na rodada seguinte, a definitiva. O Bauru entendeu que era preciso controlar a mente e se concentrar no trabalho tático. A recompensa veio em forma de classificação.
 
“Como já esperávamos, a série contra o Sesc-RJ foi cheia de dificuldades, pois, afinal de contas, trata-se do maior campeão nacional. É um time acostumado a decisões e que sempre cresce em momentos de definição. Tivemos atuação consistente no primeiro jogo, em Bauru, e fomos muito mal, muito abaixo no segundo confronto, no Rio, o que nos alertou a necessidade de termos nova postura para a partida que definiria o semifinalista. E, graças a muito trabalho, estudo, empenho e, principalmente, por acreditarmos que era possível vencer, conseguimos essa conquista histórica”, avaliou o treinador.
 
Dispostas a escreverem um novo capítulo na história do vôlei bauruense, as comandadas de Anderson iniciam a luta pela vaga na grande final nesta segunda-feira (1°), às 19 horas, com o Praia Clube no Panela de Pressão. O segundo duelo da série melhor de três está agendado para o dia 8, no mesmo horário, mas desta vez na Arena Praia. Em caso de empate, a partida decisiva acontece novamente na casa das mineiras no dia 11. O SporTV2 transmite a série.

Histórico do duelo Praia Clube x Bauru
Temporada 2015/16 – 2 jogos pela fase classificatória da Superliga
Temporada 2016/17 – 2 jogos pela fase classificatória da Superliga + 1 jogo pelas quartas de final da Copa Brasil
Temporada 2017/18 – 4 jogos pela Superliga (2 fase classificatória e 2 quartas de final)
Temporada 2018/19 – 2 jogos pela fase classificatória da Superliga + 1 jogo pela semifinal da Copa Brasil
 
 
O Bauru nunca venceu o Praia Clube na história da Superliga (Foto: Marcelo Ferrazoli/Divulgação)