10 curiosidades sobre a apresentação do São Paulo/Barueri no Morumbi

zé roberto

São-paulino, Zé Roberto se mostrou entusiasmado com a nova parceria (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

 

Por Vanessa Kiyan
20 de julho de 2019

 

Em uma lotada sala de imprensa, a mesma usada pelo time de futebol, foi oficializada nessa sexta-feira (20) a mais nova parceria entre o Barueri Volleyball Club e o São Paulo Futebol Clube. O Tricolor Paulista é o mais novo clube de futebol que passa a olhar para o voleibol. Cruzeiro, Botafogo e América-MG, no masculino, e Fluminense e Flamengo, no feminino, também são membros do grupo. O acordo é válido por dois anos, até o fim da Superliga 2020/21.

Conheça dez curiosidades sobre a nova parceria do time de José Roberto Guimarães, que chegou às semifinais do Campeonato Paulista e às quartas de final da Superliga passada.

 

1) SONHO DE UM ANO ATRÁS
Foi após um convite do dirigente Raí para assistir a um jogo do São Paulo, no Morumbi, que Zé Roberto teve a primeira conversa com o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, sobre a possibilidade da parceria. Apesar do entusiasmo do dirigente, fã de vôlei feminino (mais explicações no tópico abaixo), o treinador preferiu jogar para depois o projeto. “Na hora que for o caso, a gente vai conversar”, disse Zé Roberto para Leco.

 

2) PRESIDENTE FÃ DE VÔLEI FEMININO
Durante a apresentação da parceria, Leco mostrou conhecimento sobre o jovem elenco do Barueri. Sabia, por exemplo, que a oposta Lorenne e a central Mayany tinham acabado de defender o Brasil na Liga das Nações. Poderia, claro, ter recebido a informação da assessoria de imprensa, mas não. “O Leco frequenta o Pinheiros, ele gosta de vôlei feminino. Quando ele falou que acompanhava vôlei, achei que estivesse sendo apenas educado, mas começamos a conversar e vi que não”, disse Zé Roberto.

 

Presidente Leco revelou ser admirador do vôlei feminino (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

 

3) EMPRÉSTIMO DE CT
Zé Roberto é daquele tipo de torcedor do São Paulo que acompanha os jogos, sofre com os resultados e lê notícias sobre a movimentação do clube. Quando informado pelo presidente sobre a renovação do contrato do atacante Antony, o comandante do Barueri abriu um sorriso de satisfação. A ligação com o time do coração, porém, foi além. Durante três anos, a equipe de base do São Paulo usou as instalações do Sportville, o Centro de Treinamento que Zé Roberto lidera em Alphaville, região nobre da Grande São Paulo. Acompanhar de perto o trabalho do clube com a nova geração serviu de aprendizado para o tricampeão olímpico. “Me chamou a atenção o trabalho de base do time, toda a filosofia de trabalho.”

 

4) SEM MEDALHÕES
Zé Roberto costuma dizer que, apesar de trabalhar com o vôlei adulto, sua paixão mesmo é a base. E bastam cinco minutinhos de conversa com o treinador para se confirmar isso. No Barueri, além de liderar a equipe principal, também observa de perto o que é feito com os jovens valores das categorias menores. De lá, pinçou boa parte das atletas que vão estar no Campeonato Paulista. Uma realidade diferente do que foi o Barueri nos últimos anos, com um investimento maior e com nomes como Thaisa, Dani Lins, Jaqueline, Lloyd e Skowronska. “Nossas categorias de base são um sonho. Mais de 50% do nosso time adulto é formado pela base. Todas as jogadoras têm passagens pelas seleções de base. Isso sempre foi algo que eu olhei muito.” Compõem o São Paulo/Barueri as levantadoras Juma, Thayane e Jacke; meios de rede Diana, Lays, Larissa e Mayany; ponteiras Maira, Jheovana (também joga como oposta), Tainara, Carol e Moara; oposta Lorenne, além da líbero Nyeme.

 

 

5) JOGOS NO MORUMBI
O José Côrrea seguirá a ser a casa principal do Barueri nas disputas do Campeonato Paulista e Superliga. Na última temporada, beneficiado pela boa campanha da equipe de Zé Roberto, o ginásio chegou a receber 5 mil pessoas em jogos da liga nacional. “A torcida do Barueri é maravilhosa. A gente fez muitos jogos às terças no José Côrrea porque lá acontece uma feira neste dia. A pessoa ia comprar um pastel, ouvia o hino no ginásio e entrava para assistir ao jogo. Agora, com a torcida do São Paulo, vai duplicar isso.” Mas o torcedor do Morumbi pode esperar também jogos na Zona Sul da capital paulista. Estão previstas partidas do Barueri na sede do Tricolor já na temporada 2019/20.

 

O Barueri vai usar o ginásio do São Paulo em alguns jogos da temporada 2019/20 (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

 

6) FENERBAHCE X SÃO PAULO
O futebol faz parte da carreira profissional de Zé Roberto. Como dirigente, trabalhou no Corinthians e no Cruzeiro. Já como técnico de vôlei, entre 2010 e 2012, liderou o Fenerbahce, um dos mais populares clubes da Turquia. A torcida do futebol acompanhava a equipe de vôlei por todos os cantos do país. Em Istambul (TUR), onde o Fenerbahce mandava seus jogos, lotava as arquibancadas e cantava durante toda a partida, numa atmosfera parecida à do estádio. O fanatismo era tanto que Zé Roberto não conseguia andar pelas ruas da cidade sem parar para tirar fotos ou dar autógrafos. Quando as Yellow Angels venceram a Liga dos Campeões 2011/12, até hoje a única conquista da equipe no principal torneio de clubes da Europa, a direção do Fenerbahce mandou um avião para o elenco voltar o mais rápido possível de Baku (AZE), para dar início aos festejos. O primeiro deles aconteceu em pleno aeroporto de Istambul, tomado por uma multidão de torcedores. “A torcida era do futebol, era uma pegada diferente. Quando ganhamos a Champions, ficamos mais de duas horas sem conseguir sair do aeroporto. A mesma paixão que o turco tem pelo futebol o brasileiro também tem”, falou Zé Roberto.

 

7) MAIS TIMES DE FUTEBOL
Até pela experiência que teve na Turquia, o tricampeão olímpico é um entusiasta da presença de clubes de futebol dentro do voleibol. Cria-se uma identificação rápida com uma grande torcida, usa-se a estrutura dos clubes e amplia-se a modalidade para um público maior. “Hoje temos o Cruzeiro no masculino e, no feminino, temos o São Paulo, Fluminense e Flamengo. Seria muito importante que os times de massa do futebol estivessem em outros esportes, seria um pecado não aproveitar o gancho do futebol, que é uma religião. É como um sonho. Ao associar o Barueri ao São Paulo, se cria um peso diferente. Nunca tive uma apresentação de um time com esta estrutura que estou tendo aqui. Esta é a força do São Paulo.”

 

Zé Roberto já liderou um time oriundo do futebol, o Fenerbahce-TUR, entre 2010 e 2012 (Foto: Divulgação/FIVB)

 

8) MESMO FIM DO TAUBATÉ?
Em 2015, o São Paulo experimentou uma parceria com o Taubaté. O casamento, porém, durou pouco. Seis meses depois do acordo, e dos títulos conquistados nos Jogos Regionais e Copa São Paulo, o contrato foi interrompido. Um momento conturbado do São Paulo, à época presidido por Carlos Miguel Aidar, e a saída de patrocinadores estratégicos culminaram com o fim do projeto. “Não posso falar o que aconteceu porque era outra gestão. Mas agora esta parceria é com o José Roberto Guimarães, em quem o São Paulo tem a mais absoluta confiança, reconhecimento por sua qualidade e atitude. Agora tenho certeza de que não teremos problema nenhum”, afirmou o presidente Leco. Além do vôlei feminino, o clube do Morumbi investe também em outras duas modalidades olímpicas: no basquete masculino, que disputa a NBB, e no futebol feminino, que busca o acesso para a divisão principal do Campeonato Brasileiro.

 

9) UNIFORME OFICIAL
O uniforme que tem sido usado por jogadoras e comissão técnica não é o definitivo para a temporada. O Departamento de Marketing do Barueri ainda estuda o modelo que será usado pela equipe de Zé Roberto no Campeonato Paulista e Superliga. Não está descartado o acordo com a Adidas, fornecedora de material esportivo do time de futebol do São Paulo. Só após a negociação com o novo fornecedor é que o Marketing da equipe de vôlei definirá sobre a comercialização das camisas oficiais para os torcedores.

 

10) FAMÍLIA PRESENTE
O técnico Zé Roberto contou com plateia especial para anunciar o acordo com seu time do coração. Na sala de imprensa do São Paulo, estavam presentes a esposa, Alcione Guimarães, e a filha, Carol Guimarães, responsável pelo Departamento de Marketing do Barueri.

 

Apresentação da parceria aconteceu na mesma sala de imprensa usada pela equipe de futebol (Foto: Divulgação)

 

 

20

Post a Comment

You don't have permission to register