f

Get in on this viral marvel and start spreading that buzz! Buzzy was made for all up and coming modern publishers & magazines!

Fb. In. Tw. Be.

‘Mari pode ser fundamental ao Fluminense’, diz Cacá Bizzocchi

Mari Fluminense Superliga

Mari estreou com derrota com a camisa do Fluminense (Mailson Santana/FFC)

 

Por Saque Viagem
01 de fevereiro de 2021

 

A campeã olímpica Mari está, enfim, de volta ao vôlei de quadra. A atleta, de 37 anos, foi contratada pelo Fluminense e anunciada oficialmente pelo clube no dia 4 de novembro. Cinco dias depois, a jogadora fez seu primeiro treino com as companheiras. Do período da chegada até a estreia foram pouco mais de dois meses. No primeiro jogo pelo Tricolor, ela marcou 19 pontos na derrota da equipe, em casa, para o São José dos Pinhais, por 3 sets a 1, em 22 de janeiro, em jogo pela Superliga 2020/21.

 

+ Acompanhe o Saque Viagem no Youtube, Instagram e Facebook

 

Na sequência, o Fluminense foi superado pelo Sesc Flamengo, por 3 sets a 0, e Mari começou a partida como reserva e entrou apenas no segundo e terceiro sets, deixando a quadra sem pontos. Depois do clássico carioca, o Tricolor encarou o Dentil/Praia Clube, no Rio de Janeiro, e também sofreu revés em parciais diretas, com a campeã olímpica em Pequim-2008 iniciando entre as titulares da equipe comandada pelo técnico Hylmer Dias. A jogadora concluiu a partida com apenas cinco pontos.

 

Na edição 69 do programa “Mais Vôlei, Por Favor“, exibido no canal do Saque Viagem no YouTube, o comentarista Cacá Bizzocchi analisou o retorno da campeã olímpica ao vôlei de quadra. “A Mari é uma jogadora importante desde que jogue o que se espera dela. Desde 2017 ela não jogava na quadra, quando defendeu o Bauru. Então, requer uma adaptação e uma retomada de ritmo. É uma atleta que pode ser fundamental para o Fluminense sair da situação que está”, disse o especialista.

 

+ Assine a VolleyPlay e tenha acesso aos conteúdos exclusivos do vôlei

 

“Na estreia, a Mari fez 19 pontos, 15 de ataques e quatro de bloqueio. Ela teve 34% de aproveitamento de ataque. Se a gente pegar todas as jogadoras do ranking de ataque da Superliga, a Mari estaria abaixo das 50 primeiras. Mas tem que se considerar que ela está retornando e é uma volta difícil. Mas o Fluminense tem que apostar nela. Do jeito que está e por até agora não ter conseguido engrenar, a Mari pode dar um pouco mais de respeito contra adversários diretos para sair da zona de rebaixamento”, completou Cacá Bizzocchi.

 

Próxima rodada 
Fluminense Mari Superliga

Mari anotou 19 pontos na estreia com a camisa do Fluminense (Mailson Santana/FFC)

 

Após três jogos com Mari entre as relacionadas, o Fluminense terá novamente a campeã olímpica à disposição para o confronto desta quarta-feira (3) diante do Itambé/Minas, às 19h, no Rio de Janeiro. No primeiro turno da Superliga, o Tricolor enfrentou a equipe minastenista em Belo Horizonte e foi derrotado por 3 sets a 0, parciais de 25/14, 25/14 e 25/23. Na ocasião, a ponteira Pri Daroit foi a maior pontuadora do jogo, com 16 acertos. Pelo clube carioca, as ponteiras Dayse e Júlia e a oposto Bruna fizeram sete pontos.

Saque Viagem

You don't have permission to register